Ato Solene em Homenagem ao dia de Ogum

Ato Solene em Homenagem ao dia de Ogum

Curimba Aldeia de Caboclos
Homenagem aos mais velhos da Umbanda
Promoção: Deputada Leci Brandão

 

https://www.facebook.com/ParaSempreUmbandaEad/videos/1174654872545073/

ORAÇÃO A MÃE IANSÃ

Ó gloriosa Mãe guerreira, dona das tempestades,
Protegei-me eu e minha família contra os maus espíritos,
Para que eles não tenham forças de atrapalhar minha caminhada,
E que não se apossem da minha luz.
Ajudai-me para que as pessoas más intencionadas
Não destruam minha paz de espírito.
Mãe Iansã, cubra-me com seu manto sagrado,
E leve com a força dos seus ventos tudo que não presta para bem longe.
Ajudai-me na união da minha família, para que a inveja
Não destrua o amor que há em nossos corações.
Mãe Iansã, em vós eu creio , espero e confio!
Que Assim seja e Assim será !

Ato de Bater a Cabeça

Significado de Bater Cabeça
Talvez seja a parte da ritualística umbandista cuja simbologia esteja no inconsciente coletivo da humanidade desde o princípio dos tempos.
O ato de levar a cabeça ao solo é encontrado, praticamente, em todas as religiões e foi trazido para alguns protocolos do mundano tendo em vista que em muitas sociedades os seus soberanos eram tidos como representantes terrenos da divindade.

Aj579mDMbZ-QxE1utEyvvndrR1CocPt6W7JpSZxiesDU
Seu significado pode ser interpretado como (reconhecimento da) submissão do ser humano diante da onipotência da deidade, muitas vezes representada através de fenômenos da Natureza. Ou seja, a aceitação de nossas limitações diante daquilo que não podemos controlar. Trata-se, portanto, de um sinal de respeito e de entrega.
Significado de Bater Cabeça também pode ser entendido como representação de humildade, bem como uma forma de agradecimento.
Pode-se, então, dizer que na Umbanda bater cabeça significa respeito pelos, orixás, guias e entidades, e ainda nas figuras dos sacerdotes e sacerdotisas ou mais velhos na religião.
A ritualística pode variar de terreiro para terreiro, em função de doutrina e fundamentos próprios.

PRECE A NOSSO SENHOR DO BONFIM

PRECE A NOSSO SENHOR DO BONFIM

Meu Senhor do Bonfim, acho-me em tua presença, humilhando-me de todo o coração, para receber de ti, todas as graças que me quiseres dispensar.

Perdoa-me, Senhor, todas as faltas que porventura tenha cometido por Pensamentos, Palavras e Obras e faz-me forte para vencer todas as tentações dos inimigos da minha alma.

Meu Senhor do Bonfim! Tu, que és o Anjo Consolador das nossas almas, eu te peço e te rogo ajudar-me nos dias difíceis e sustentar-me em teus braços fortes e poderosos, para que eu ande em Paz contigo e com Deus.

Portanto, meu Senhor do Bonfim que és o santo de maior poder na terra, livra a minha casa e as pessoas que a habitam, de todo o Mal.

Tu, Senhor, és o meu Bom Pastor.Nada me faltará. Deitar-me faz em verdes pastos e guia-me por águas tranquilas.

Assim seja.

Credo Umbandista

“Creio em Deus, Onipotente e Supremo; Creio nos Orixás e nos Espíritos Divinos que nos trouxeram para a Vida por Vontade de Deus. Creio nas Falanges Espirituais, orientando os homens na vida terrena; Creio na reencarnação das almas e na Justiça divina, segundo a Lei do Retorno; Creio na comunicação dos Guias Espirituais, encaminhando-nos para a Caridade e a prática do Bem; Creio na invocação, na Prece e na Oferenda, como atos de fé e creio na  Umbanda, como religião redentora, capaz de nos levar pelo caminho da evolução até o nosso Pai Oxalá.”

Saravá os Pretos Velhos

Preto Velho“Meu pensamento eleva-se ao teu espírito e peço perdão.

Que tuas guias sejam o farol que norteie minha vida.

Que vossa pemba trace o caminho certo para todos os meus atos.

Que vossas palavras, tão cheias de compreensão e bondade, iluminem minha mente e meu coração.

Que teu cajado me ampare em meus tropeços.

Ontem te curvastes aos senhores…

Hoje, ajoelho-me aos teus pés pedindo que intercedas junto a Oxalá por mim e por todos que neste momento clamam por vós.

Maleme e paz sobre meu lar e que a luz divina de Obatalá se estenda pelo mundo.

E que o grito de todos os orixás sejam o sinal de vitória sobre todas as demandas de minha vida.

Maleme as almas.

Maleme para todos os meus inimigos, para que saiam do negrume da vingança.

E encontrem fonte fecunda e clara do amor e caridade.”

 

Preto Velho

Só quem conhece sabe

 

Só quem conhece sabe
Como luta um cavaleiro
Ogum meu pai São Jorge guerreiro
Ogum meu pai São Jorge guerreiro (2x)

Montado em seu cavalo, de armadura sagrada
É o senhor Meu pai Ogum que empunha a sua espada
Cavaleiro real do trono de Oxalá
É de lança e escudo que ele te protegerá

Refrão

Quem rege os caminhos é esse Orixá
Nas praias da sereia o seu corpo foi fechar
Quando for entrar no mar peça licença a Iemanjá
Que o portão será aberto por Seu Ogum Beira Mar

Refrão

A força de um guerreiro e a benção de Iemanjá
Cavaleiro destemido é Seu Ogum Beira Mar
Milhões de seguidores, com certeza sou mais um
A fé é minha espada e meu escudo é Ogum

Refrão

Me livra do inimigos cavaleiro imortal
Pra que nem em pensamento eles possa me fazer mal
Nem facas e nem lanças o meu corpo alcançarão
Ele é meu pai São Jorge e tem a minha devoção

Livro – “O Cavaleiro na Encruzilhada”

O Cavaleiro na Encruzilhada

No tempo antigo, em 1200 a.C., começa a escuridão na Terra, com o plantio do mal, assustadoramente. Lá ela estaria, aguardando a conquista do território, onde havia estabelecido uma enorme corrente negra, a surgir e caminhar para destruição em massa dos seres humanos, sem dó nem piedade.

A Lei Divina então avança com seus cavaleiros à procura daqueles que desarmonizavam e destruíam a vida humana. Apenas esses grandes guerreiros, sob o amparo do Criador, vêm em busca de eliminar a todos do mal, para futuramente não deixar que atinjam aquela região.

Já no entrosamento da vida terrena, com o desencarne de um valente Cavaleiro, este passará por regiões desconhecidas e se tornará um Guardião das Sete Porteiras, onde cumprirá outro destino, agindo contra quem o persegue e quem se desvia e desrespeita a Lei Divina.

Autor:

Joubert Zampieri nasceu em 1973 em São Paulo, capital. É graduado em Ciências Contábeis e Finanças, e reside atualmente em Guarulhos/SP.

Foi iniciado na Magia Divina das Sete Chamas Sagradas em 2001, à qual retornou em 2005, e continua a estudar e iniciar-se em outros graus da Magia Divina, no Colégio de Umbanda Sagrada Pai Benedito de Aruanda, ministrados pelo Mestre Rubens Saraceni, autor de diversas obras consagradas  que têm inspirado muitas pessoas a se dedicarem a aprender e ensinar sobre a Magia e sobre a Umbanda.

Em 2011, no curso de Magia Divina dos Sete Dragões Sagrados, amparado pelo seu mestre, Zampieri começou a psicografar sua primeira obra, O Cavaleiro na Encruzilhada, despertando o saber a ser levado aos leitores por meio de um romance de tempos antigos, ocultados dos povos e das histórias perdidas. Vale lembrar que nossos irmãos lutaram bravamente para haver paz naquele tempo, mas a eclosão do mal não se contenta e segue o seu percurso no tempo. Mas nossos amados Guardiões e Guardiãs estão sempre a nos amparar na Lei e na Justiça Divina.

O autor é umbandista, faz parte da família do Templo Espírita Divindade Sol Nascente, em Guarulhos.

 

Acesse o site da Editora Madras para adquirir esse livro:

http://goo.gl/9zPfWb

Saravá Ogum – Homenagem a Pai Rubens Saraceni

sarava_ogum